segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Novos ou usados, atuais ou antigos? Você escolhe o que vai ler.



Todos os domingos é possível ir até a famosa Feira do Largo da Ordem (Curitiba-PR) e encontrar as barracas que vendem os mais variados tipos de livros: dos mais antigos aos mais atuais, novos ou usados.
Para estarem com as barracas expostas os vendedores dependem de um bom tempo, os dias chuvosos não são os mais adequados para encontrá-los na feira.
Segundo dona Tereza e o senhor Oli, ambos vendedores de livros, dizem que em dia de chuva fica impossível de ir até a feira, pelo motivo de venderem livros antigos e o material ser muito frágil, qualquer gota d’agua pode ser irreparável.
Além de venderem na feira, os vendedores possuem sua própria livraria. Os livros são expostos em bancas ou no próprio chão em cima de lonas plásticas.
“ A minha banca é voltada para o público infantil, além de ter minha própria livraria também faço exposições em faculdades”, completa, “os pais estão incentivando cada vez mais seus filhos à leitura, isso é muito bom”, afirma Marlete, comerciante.
Marlete trabalha na feira com seu esposo Ronaldo há 12 anos, afirmam que todos os livros são comprados, os novos são de ponta de estoque e os usados são de pessoas que vão até a feira e acabam fazendo essa troca, compram um livro e vendem o seu usado. ”Os livros mais vendidos são os clássicos”, lembra Ronaldo, vendedor.
“As edições antigas tinham mais saída, hoje em dia as pessoas não dão tanto valor assim, o que é uma pena, essas edições eram escritas a mão e tinha todo um preparo para se fazer os desenhos, hoje em dia é tudo no computador. Vamos para Porto Alegre, Santa Catarina, buscar essas obras”, afirma o senhor Oli, vendedor.
“Essas antiguidades estão sumindo, era muito fácil de achar com colecionadores, mas os colecionadores estão se acabando, exemplo, se um homem que coleciona é casado com uma mulher que não dá tanta importância, quando ele morre ela dá fim à tudo”, conta dona Tereza, esposa do senhor Oli.
É muito fácil de encontrar esses tipos de livros com vendedores e compradores de papel, porém encontra-se os livros todos desperdiçados,destruídos e inaproveitáveis, isso porque a capa é um preço e as folhas outro valor.
Os vendedores afirmam que conseguem uma boa venda na feira, um dos fatores é que o livro usado sai quase 50% do preço de um novo e são bem procurados.
Então fica uma dica: quer encontrar livros diferentes, revistas antigas, livros infantis ? Escolha um dia de sol e visite a Feira do Largo da Ordem.


Tássia Caroliny de Oliveira

4 comentários:

E-Bootle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alan Maciel disse...

Nossa Tá, muito bom, sua matéria ficou bem interessante, não sabia que você sabia escrever bem assim...rsrs. Pois é depois de todos esses anos ainda estou te conhecendo. Meus Parabéns, um grande futuro te espera!

Anônimo disse...

Nossa Tássia ficou muito boa sua matéria mesmo!!!Parabéns-Rosane

Guto Moliani disse...

Bom, aqui vai o professor estragar a lista de comentários. A estrutura do texto está legal, mas faltaram algumas coisas importantes. O sobrenome das fontes é fundamental em qualquer texto jornalístico. Vc também precisava ter ouvido o outro lado, isto é, os compradores de livros. A parte da chuva pode ser retirada sem prejuízo para o conjunto da matéria. E, se não fosse o comentário inicial do texto, a gente não saberia que tipos de livros interessantes é possível encontrar na feirinha, além dos infantis. Isso precisa ser melhorado.
No geral está bom, mas vc consegue fazer melhor com mais uma visita à feira.

Postar um comentário

| Top ↑ |